Destinos alternativos no Brasil

O Brasil é um país que é cheio de destinos que são alternativos, ou seja, que oferecem muitas opções que podem ser escolhidas e que fogem do comum. São lugares surpreendentes que são lindos. São destinos também para fugir do comum, alguns poucos conhecidos e muitos desses destinos estão bombando e bem pertinho de nós aqui no Brasil.


Um país completo
O nosso território nacional é considerado um país completo, com todas as suas belezas naturais e também a sua fauna e flora, com destinos de praias, com muita história, cultura, seus muitos museus e lugares com uma cultura que chega a ser muito curiosa, fazem de nosso Brasil um belo local e com muitos destinos alternativos para todos os seus visitantes.


Monte Roraima
Vamos iniciar o nosso roteiro de destinos que são alternativos no Brasil, com o Monte Roraima, com sua paisagem que é muito primitiva e com um monte que deu origem ao estado de Roraima, que é o mais alto nessa região, com 2.810 metros de altura e bem acima do nível do mar, com suas inúmeras falésias e para se chegar ao seu topo é preciso chegar à Venezuela e subir por um lado que seja menos íngreme nesse monte.
Lá de cima, o destemido viajante que conseguir chegar após um trekking que pode durar de 6 a 8 dias, por uma região de savana e ser levado por uma paisagem que é bem surreal, com suas cavernas, lagoas, plantas que são carnívoras, seus diferentes passarinhos que podem ser avistados e será um passeio de tirar o fôlego.


Parintins
Uma visita em Parintins no mês de junho pode lhe render a apresentação num grande Festival que é o que reúne muitas associações que são folclóricas e com um destaque para a disputa do Boi Garantido, que é representado pela cor vermelha e do Boi Caprichoso que é representado na cor azul, com uma presença bem forte nessa região de nosso Brasil.
Em Parintins esse Festival leva cerca de três noites, com apresentações de bois que dançam ao som de muitas toadas, resgatando todo o passado de um povo, com seus mitos e lendas que são da Floresta Amazônica. Uma festa de muita cultura nessa região brasileira.


Jalapão
O Jalapão no Tocantins é outra região que é considerada bem alternativa para os seus visitantes. Um lugar cheio de cachoeiras que são de águas cristalinas, com piscinas naturais, suas dunas que são na cor laranja e que são cortadas por rios e seus chapadões que impressionam pelo seu capim dourado, que serve para o artesanato local, que brilham com o sol como se fossem ouro.
Uma região que nos dias de hoje ainda é pouco explorada pelo turismo local e o que se deve a isso é a sua dificuldade de acesso, com grande parte de suas estradas não asfaltadas e bem ruins, tornando impossível o seu turismo em épocas de chuvas e por esse motivo que a melhor época para se visitar esse local é no mês de setembro e uma época que coincide com a colheita do capim dourado.


Foz do Rio São Francisco
Esse é um destino alternativo e destinado para quem quer conhecer o Rio São Francisco, que percorre quase três mil quilômetros, que no meio do caminho o viajante pode ver como o sustento de um povo é feito, ao avistar muitos pescadores que levam para as suas casas os peixes que são pescados nessa região do Rio São Francisco.
As águas do Rio São Francisco se encontram com o mar num ponto de 130
quilômetros, num pequeno vilarejo que é conhecido nessa região como
Piaçabuçu, para os seus visitantes saibam que é possível pegar um barco para se chegar até lá, com total segurança em seu trajeto, com uma paisagem pelo caminho que é um verdadeiro deleite para quem desfrutar desse passeio.


Pantanal
Um destino famoso, que é considerado bem alternativo pelos seus turistas, que é a maior área que alaga, mudando completamente toda a sua paisagem em determinadas épocas do ano, que são as épocas chamadas de cheias e vazantes, que vão de outubro até março.
Durante essa época os rios e as lagoas passam a ser um mar, que pode ser
explorado de barco ou a cavalo, com a sua principal atividade turística que é a pesca esportiva.


Salinas
Em Salinas e mais precisamente em Minas Gerais, acontece nos mês de julho, o Festival da Cachaça, com uma cachaça artesanal, que é a mais premiada em todo o mundo, que é a chamada cachaça havana, que custa mais de R$ 400,00 a sua garrafa. No total são em torno de mais de 20 rótulos de cachaças artesanais que são fabricadas nessa região e muitas com preços mais barato.
Seus muitos alambiques nessa região também ficam abertos ao público, para serem visitados e todos os seus visitantes apreciarem suas diferentes etapas de fabricação e com muitas cachaças que podem ser provadas diretamente de seus alambiques ou nos bares dessa cidade que vendem as garrafas para que possam ser compradas por seus viajantes e serem levadas para casa.


Parque Estadual da Pedra Azul
O Parque estadual da Pedra Azul está localizado no Espirito Santo, com a sua pedra azul que é uma impressionante formação de rochas que está numa altitude de 1.822 metros, toda cercada e preservada por um parque que foi fundado no ano de 1991. São ao todo 1240 hectares de trilhas com piscinas que são naturais, com lindas paisagens e com 5% desse parque aberto para a visitação de seus turistas.
Todos os seus passeios devem ser agendados e também acompanhados por
funcionários que são do local. É possível fazer muitas trilhas nessa região e que vão deixar os seus visitantes boquiabertos com toda a exuberância desse lugar que é maravilhoso e numa viagem que será inesquecível.


Esses são os destinos considerados por nós como alternativos para uma viagem que irá deixar a todos encantados com toda a sua beleza e o melhor de tudo em nosso Brasil e pronto para ser visitado por todos nós.

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comments

0 comments

Destinos nacionais que combinam com o seu signo

O que ver em Munique em 3 dias – o que visitar e o que fazer em turismo