O que preciso saber sobre o Coronavírus e as viagens

A pandemia do COVID-19 ou Coronavírus é um evento extraordinário que aconteceu, na China a partir do final do ano de 2019, se espalhou e continua se espalhando pelo mundo atualmente. É um assunto considerado de dimensões globais, com os órgãos de saúde de todo o planeta, passando a aderir a muitos cuidados e restrições para o vírus não se espalhar.


E você sabe como deve ser o seu procedimento numa viagem, em épocas de pandemia? O setor do turismo foi o mais impactado e quem puder ter a chance de cancelar ou de adiar uma viagem pode fazer. É uma crise que vai passar, só não sabemos quando e tudo dependerá de uma dinâmica das pessoas para não propagar esse vírus, que é considerado como letal.


O seguro viagem e o Coronavírus
Muitas seguradoras, não oferecem uma cobertura que é médica, com uma lista de riscos que são cobertos e que estão relacionados a surtos, epidemias ou pandemias, já que a crise do COVID-19 foi declarada como uma pandemia no dia 11 de março de 2020. Com isso, as seguradoras teriam de deixar de cobrir teoricamente os custos com despesas médicas e de hospitais, para esse tratamento.


O viajante deve ler com muita atenção a apólice do seu seguro viagem, para que possa descobrir todas as suas situações que são cobertas pela seguradora que foi contratada por você. O custo médio de um seguro viagem que pode ser comparado com o total de uma viagem, pode chegar ao equivalente a 5% do custo total de uma viagem, para cobrir muitos imprevistos e doenças em seu passeio.


Ao ser confirmado o diagnóstico de COVID-19 é importante você saber que não necessariamente a maioria das empresas de seguros poderão cobrir essas despesas. Após a confirmação, muitas seguradoras passam a se isentar dessa responsabilidade. Antes do contrato do seu seguro pergunte diretamente para o seu corretor ou agente de viagens se estará coberto para esse diagnóstico.


O órgão regulador do seguro viagem no Brasil é feito e comercializado por seguradora, que é legalmente habilitada, regulada e supervisionada pela Superintendência de Seguros Privados (SUSEP). Ao começar a se sentir mal durante a sua viagem, o procedimento é o de entrar em contato imediatamente com a Central de Atendimento dessa empresa escolhida e informar essa situação na viagem.

Os destinos e as medidas restritivas
Por conta dessa pandemia muitos destinos têm tomados diversas medidas que são restritivas e no dia de hoje o que pode estar funcionando normalmente, pode ser interditado no dia de amanhã ou até já foi interditado. O Ministério da Saúde recomenda que os viajantes reagendem essas viagens que são para os países mais afetados por essa pandemia, como China, Itália e Estados Unidos.


Trata-se de uma recomendação e não pode ser considerada como uma regra. Enquanto o Coronavírus não estiver cumprido o seu ciclo que é completo, em relação a sua propagação e contágio, uma viagem para os países que estão afetados por essa doença que é de nível mundial, pode ser pouco proveitoso. Se não puder evitar, tenha cuidados de higiene para que seja evitado o contágio.

Uma viagem dentro de um avião quase não há chances em ser contaminado a não ser que aconteça uma interação direta com os demais passageiros que já estejam contaminados com esse vírus. Isso acontece devido aos aparelhos de ar condicionado dos aviões serem tão modernos, quanto os que são usados nas salas que são cirúrgicas, diminuindo em grande parte o contágio dessa doença.


Como as companhias aéreas estão lidando com isso
Para as companhias aéreas e as agências que são de viagens, o fato é que elas não tenham a obrigação de cancelar uma viagem, cabendo para tal, uma negociação. O governo do Brasil orienta que essas empresas, com os seus clientes devem firmar um acordo relacionado com a oferta de voos para os trechos e com todas as tarifas que são promocionais.


De acordo com o PROCON do estado de São Paulo, todas as companhias aéreas não podem de hipótese alguma recusar o oferecimento de alternativas que são destinadas para o consumidor. As pessoas que já compraram a sua passagem devem entrar em contato com a respectiva companhia aérea, para que aconteça uma negociação, entre o consumidor e a companhia aérea, que estará proporcionando essa viagem.

Adiar uma data de sua viagem será muito mais fácil do que optar por um
cancelamento, ainda mais se a apresentação constar de uma justificativa que seja formal. Contudo, muitas companhias tem oferecido um adiamento dessa viagem sem os seus custos que são adicionais, para os casos dos voos que são com destinos para as áreas que são de risco. Entre em contato com a empresa e tente a negociação.

Muitas companhias já cancelaram os seus voos para alguns desses destinos ou oferecem rotas que são uma alternativa. O consumidor deve ter a sua justificativa oficial, para conseguir trocar o destino de sua viagem, que poderá ser sem custos adicionais. Adie ou remarque essa viagem para os próximos meses, na esperança de que toda essa situação possa ser normalizada e o mais rápido possível.


A melhor hora para planejar a sua viagem
As pessoas que já estão pensando na sua próxima viagem, a melhor hora para esse planejamento é agora. Isso se dá por causa da queda na procura pelas passagens aéreas que aumentam todas as chances de uma pessoa conseguir bons preços. Esse procedimento pode ser feito por intermédio de uma pesquisa detalhada, com ferramentas que são comparadoras de preços, para achar o preço mais em conta.

Essa e uma das maiores crises modernas dos último tempos no setor do turismo e todos nós devemos pensar no coletivo para conseguir diminuir todos os riscos e os impactos para frear o crescimento dessa doença. Comece planejando a sua viagem pelos destinos que são dos seus sonhos. Temos certeza de que tudo isso irá passar em breve e por isso separamos essas informações para tirar as suas dúvidas.

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comments

0 comments

Visite Aracaju

Dicas de roteiro para mochilão no litoral norte